Artigos

Big Data Marketing: a importância dos dados para uma nova gestão de estratégias

Big Data Marketing

Este conteúdo foi produzido por Stefanini

É quase um consenso que as empresas devem se preparar para a Era Digital. Nesse contexto, você já ouviu falar em Big Data Marketing? A tendência — uma das mais importantes da atualidade — pode revolucionar os resultados de sua empresa!

Para tirar o melhor proveito dessa tendência, é importante como Big Data funciona e de quais formas o uso de dados auxilia estratégias de marketing.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

O que é Big Data?

Em poucas palavras, Big Data é um termo que descreve um conjunto de técnicas usadas para lidar com grandes volumes de dados. Apesar de parecer algo literal, não seria nenhum exagero afirmar que a ideia vai muito além de limites quantitativos — é fundamental saber interpretá-los.

Na prática, dentro de uma empresa, ele se caracteriza por viabilizar a análise de dados a fim de convertê-los em informações estratégicas. Segundo números apurados pelo Gartner, a capacidade de usar essas informações em prol do negócio será imprescindível para 90% das empresas até 2022.

Um relatório da IDC, publicado em 2018, mostra que o volume disponível passará de 33 para 175 zettabytes no ano de 2025. Se o número total de dados criados e armazenados globalmente só aumenta, cresce também a abertura para extrair bons insights deles. No entanto, é preciso lapidá-los para encontrar oportunidades que podem, de fato, transformar sua organização. 

Para aprofundar o conceito, devemos abordar os 3Vs do Big Data, que são:

  • volume: associa-se à grande quantidade de dados que podem ser capturados de fontes diversas, dentro ou fora da empresa;
  • variedade: está ligada aos formatos de geração dos dados, que podem ser estruturados ou não. Quanto mais complexos, maiores são as chances de serem úteis para o negócio;
  • velo​cidade: é a rapidez para transmiti-los e tratá-los. Embora possam ser complicados, eles devem ser processados com agilidade. 

Se pensarmos apenas nos dados não estruturados, por exemplo, há uma série de potencialidades para explorar: posts nas mídias sociais, vídeos, fotos, localização etc. Como não têm regularidade aparente entre si, apenas a mente humana poderia transformá-los em informações úteis. Contudo, os avanços da Inteligência Artificial indicam uma nova realidade para os próximos anos. 

Quais são os principais usos do Big Data?

De forma resumida, as empresas usam o Big Data para acompanhar tendências e realizar desejos dos consumidores antes mesmo que eles estejam definidos. Alguns exemplos disso são as recomendações fornecidas por serviços de streaming, como Netflix e Spotify.

Vale ressaltar que o poder dos dados não se restringe à capacidade de dar boas dicas para suas playlists. Afinal, em parceria com outros recursos, a exemplo da Internet das Coisas e da Inteligência Artificial, ele tem contribuído com inúmeros segmentos de mercado e setores da sociedade. Alguns deles são:

  • medicina;
  • gestão de tráfego;
  • finanças pessoais, corporativas e investimentos;
  • agricultura de precisão;
  • rastreamento de objetos;
  • controle de qualidade;
  • marketing e vendas.

Os dados também podem ser aproveitados para analisar um aspecto cada vez mais significativo para quem deseja aumentar as receitas: o comportamento do consumidor.

No varejo e na prestação de serviços de telefonia, o Big Data desempenha um papel essencial para avaliar como cada cliente manifesta suas preferências de consumo.

Na prática, a medida contribui para que as marcas ofereçam produtos alinhados aos interesses da clientela e entreguem promoções personalizadas. A partir disso, alguns atalhos podem ser usados no funil de vendas, e a redução do CAC (custo de aquisição de clientes) é alcançada. 

Por que o Big Data Marketing é tão importante?

Coletar e analisar dados pode ser um diferencial competitivo para muitas empresas. Levando isso em consideração, o Big Data Marketing é uma maneira de potencializar os efeitos e objetivos de ambas as áreas. 

Se o propósito de qualquer estratégia de marketing é atingir a pessoa certa com a mensagem ideal em um momento adequado, as informações adquiridas pelo estudo meticuloso dos dados tendem a colaborar em diferentes sentidos. 

Ao considerar que as ferramentas atreladas ao universo Big Data são proveitosas para decifrar o comportamento do consumidor, por que não aplicá-las em campanhas para fortalecer uma marca e apresentá-la como a melhor solução disponível? Por que não abandonar um marketing embasado apenas em experiências posteriores e adotar uma postura que se vale de números concretos e tendências embasadas em dados?

Fica evidente que a importância do Big Data Marketing está conectada ao fato de o poder estar migrando para as mãos do consumidor. Apostar apenas em ações agressivas e sem parâmetros não condiz com as expectativas que as novas formas de consumo sugerem. Felizmente, os dados podem ajudar na missão de estabelecer um diálogo próximo, direcionado e efetivo. 

Quais são os benefícios do Big Data Marketing?

Veja, a seguir, alguns dos benefícios mais relevantes que o Big Data Marketing pode oferecer para seus projetos. 

Personaliza a experiência de compra

Para oferecer uma experiência de compra excelente às suas personas, é essencial conhecê-las. Ao cruzar dados históricos, aquisições passadas e outras variáveis, há como encontrar padrões e fazer com que as pessoas vejam um valor agregado ao comprar com você. 

Permite precificar estrategicamente

A precificação é um dilema para diversos negócios, porque tende a impactar bastante a competitividade. Pensar em custos e margem de lucro é necessário, mas está longe de ser suficiente para quem quer obter excelência nessa atividade. 

Analisar o mercado como um todo e compreender as práticas exercidas por outros players é o caminho para precificar de modo estratégico e vender mais. 

Viabiliza estratégias melhores

Qual profissional de marketing não deseja aprimorar suas estratégias continuamente? Como demonstramos ao longo desse texto, os dados são instrumentos poderosos, que podem ampliar e segmentar o alcance de uma campanha. 

Enfim, o Big Data Marketing tem muito a crescer. Com a Lei Geral de Proteção de Dados, é provável que as análises fiquem ainda melhores, porque estarão reguladas e resguardas pela legislação. 

A LGPD determina os parâmetros a serem cumpridos para que as empresas evitem o vazamento de dados e não comprometam a privacidade dos consumidores.

Transformacao-Digital-e-MarketingPowered by Rock Convert

Publicações relacionadas
Artigos

Nostalgia é tendência de mercado, não só um sentimento

Artigos

Customer Centricity e a redescoberta da roda

Artigos

EQI 2019: pesquisa avalia as informações das páginas de produtos no e-commerce

Artigos

Como posicionar a sua marca para se comunicar com micro e pequenos empreendendores