Artigos

Esforço multi-geracional é a chave para que a transformação digital continue acontecendo

Continuação da transformação digital se dá por um esforço entre gerações

Nem sempre é fácil para as empresas entenderem a proposta de ter a tecnologia como centro de sua operação e gestão. Colaboradores também podem sentir dificuldades em mudanças profundas de mentalidade, especialmente se elas estão associadas à chegada de gerações mais novas.

A transformação digital é um processo que demanda investimentos, compreensão, dedicação e quebra de paradigmas. Entre essas desconstruções principais, o alinhamento entre gerações é um desafio. O esforço precisa ser coletivo, o entendimento deve ser único e, só ao criar um ambiente adequado, é que se possibilita uma transformação digital contínua.

No entanto, além dessa integração, há outros caminhos para se obter sucesso nesse objetivo.

Por que comprar tecnologia não basta para a transformação digital contínua?

Muitas empresas se mostram confusas quanto ao que é, de fato, a transformação digital. Essa adequação não ocorre de uma hora para outra. Erroneamente, há o entendimento de que basta investir em tecnologia: sistemas personalizados, ferramentas de automação, computadores de última geração e todo tipo de dispositivo à disposição.

Não há dúvidas de que o investimento é parte da transição, mas não basta comprar tecnologia. Do contrário, tudo que for adquirido será obsoleto, simplesmente, porque é a mentalidade o principal ponto de alteração, quando se trata de transformação digital.

O pensamento que ajuda a entender isso pode ser simples, se considerarmos o seguinte: toda tecnologia é apenas ferramenta.

Mudança de mentalidade é chave para trabalho em longo prazo

Pode parecer simplório reduzir os recursos a esse nível, mas se não houver mudança de mentalidade e de cultura em uma empresa, a transição não existe. A proposta principal da transformação digital costuma ser diferente do que se imagina, apesar de simples: trata-se apenas de garantir que uma empresa conduza as suas atividades tendo o digital como centro de tudo.

Portanto, automatizar tarefas do dia a dia, captar e gerenciar dados, monitorar o desempenho de campanhas, acompanhar o resultado de vendas, controlar seu cadastro de clientes e uma série de outras demandas precisam ser feitas em ambientes digitais.

Quando uma empresa entende que absolutamente tudo precisa ser feito no digital, é possível dizer que ela está no projeto de transformação. Primeiro, há a necessidade de entender que todos os pontos de contato devem passar pela tecnologia e que isso otimiza gestão e operação, só então as ferramentas são adquiridas.

Gerações distintas podem estar alinhadas?

O choque de gerações é tão comum que rende até memes nas redes sociais. Seja o pedido de silêncio porque o jovem está descobrindo algo óbvio, seja a ignorada irônica ao “boomer” com discursos retrógrados, o humor dá uma amostra interessante desse cenário, já que “disputa” acontece dentro de empresas.

A transformação digital pode ser, por vezes, conduzida por pessoas mais jovens, aqueles considerados a geração Y (nascidos de 1980 a 1996). Por serem nativos da tecnologia digital, naturalmente, esse grupo está habituado às tecnologias mais modernas, especialmente no contexto digital.

No entanto, isso não significa que a geração X (nascidos de 1965 a 1980) esteja descartada do processo de transformação digital. Na verdade, só há uma transição concreta e contínua quando ambas as gerações estão em plena sintonia, e isso nos leva de volta à ideia de que a mudança de mentalidade é fundamental.

Trata-se de entender como a transformação digital é feita e no que ela consiste, o que não é mais difícil ou mais fácil para baby boomers, geração, X, geração Y ou até mesmo a geração Z.

O que um grupo oferece ao outro

Enquanto os mais novos são capazes de trazer inovação, criatividade e ousadia ao encarar uma nova mentalidade para uma empresa, a experiência e a segurança de pessoas que já estão no ápice da carreira contribuem para uma transição sólida. Com o tempo, o ideal é que cada geração absorva as principais características uma das outras, formando empresas prontas para as mudanças.

O que poucos gestores entendem é, justamente, o fato de que as gerações não devem ser segmentadas e afastadas, mas sim, integradas. Naturalmente, há a necessidade de um trabalho para que não haja conflitos de ideias e visões, já que o interesse principal é colaborar para implementar de forma enraizada a proposta da transformação digital.

A transformação digital não se concretiza do dia para a noite

A transformação digital precisa ser entendida da forma que ela é, ou seja, a realidade atual em que a tecnologia é o ponto de partida de gestão e operação de empresas. O caminho, daqui em diante, pode ser facilmente projetado, já que a tecnologia não vai regredir. A tendência é que o digital seja totalmente natural para companhias e pessoas em um futuro bem próximo.

Portanto, a transformação que tanto abordamos não se trata de um projeto pontual. Essa mudança de mentalidade, a compra de tecnologia e toda a mudança na rotina das empresas não é um modismo liderado pelas grandes companhias. É apenas a preparação e a adequação para o que já é a realidade. Por isso, é fundamental que as empresas iniciem esse processo agora.

Além da urgência reforçada pelo status atual da tecnologia e pela forma como os recursos digitais podem favorecer empresas, há o fato de que a transformação não acontece do dia para a noite. Até por isso, é necessário ter um planejamento sólido diante de dois pontos: os investimentos que serão feitos e a forma como a empresa passará a oferecer seus produtos e serviços.

Obsolescência é risco que não pode ser corrido

Primeiramente, sistemas e ferramentas sob medida garantem que eles sejam úteis em longo prazo, ou seja, capazes de lidar com todas as exigências daquela companhia. Além disso, empresas que não conseguem ter dinamismo em sua transição para o digital tendem a ficar obsoletas.

Isso pode acontecer porque o perfil atual do consumidor mudou bastante, o que inclui a expectativa por empresas mais modernas, que ofereçam serviços adequados ao digital e que usem canais online para atender e se comunicar. Quanto mais rápido o planejamento for desenvolvido e o trabalho executado, mais cedo o negócio inicia seu processo de transformação.

O esforço multigeracional é a principal força para garantir que a transformação digital seja um processo rápido e contínuo em uma empresa. Aliar forças, diferentes percepções e experiências pode ser a solução para que a mudança de mentalidade e a alteração nas rotinas de gestão e operacionais funcionem da melhor forma possível.

Para te ajudar a entender melhor como navegar por esse choque de gerações, escrevemos um artigo sobre o assunto em outra ocasião.

Publicações relacionadas
Artigos

Estratégia de inovação do McDonald’s tem ligação direta com experiência do usuário

Artigos

O quanto as máquinas já aprenderam a escrever textos?

Artigos

Líderes que não sabem lidar com trabalho remoto precisam rever suas habilidades de gestão

Artigos

Empresas perdem bilhões de dólares porque funcionários ainda não compreendem e têm dificuldade com big data