Artigos

Um bom líder busca explorar sua liderança

Desenvolvimento de liderança

A liderança traz uma série de responsabilidades e desafios. Estar preparado para lidar com essas questões é o que faz um profissional se tornar um bom líder. Ao atingir o cargo mais alto da empresa é preciso conseguir engajar os demais colaboradores.

Assim, o desenvolvimento de liderança é imprescindível para aperfeiçoar conhecimentos, estratégias, e adquirir técnicas e experiências que ajudem a impulsionar os resultados individuais e coletivos.

Para tanto, é necessário sair do lugar comum. Isso implica desde em se tornar mais disponível para os liderados até em explorar novos caminhos.

Feedbacks constantes ajudam líderes a crescerem

Ter um bom relacionamento interpessoal é uma habilidade básica para aqueles que desejam ser líderes de sucesso. Ela abre espaço para a realização de feedbacks cordiais e respeitosos.

O feedback é considerado uma das principais e mais eficientes ferramentas de desenvolvimento, além de ajudar na construção de relacionamentos de confiança. Afinal, essa ação envolve transparência, interesse genuíno pelas pessoas e honestidade.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Apesar de sua enorme importância, muitos líderes ainda negligenciam o feedback. O mais comum é que eles se mostrem dispostos a dar retornos sobre o desempenho dos colaboradores, mas não demonstrem a mesma abertura para receber sugestões e críticas sobre a sua própria liderança. 

A cultura do feedback só tem êxito quando os líderes são os primeiros a colocar em prática os valores e princípios defendidos pela empresa, tornando-se referência para a suas equipes.

Uma pesquisa da BambooHR, evidenciou que 44% dos respondentes já deixaram seus empregos devido a um chefe tóxico. Outros 20% disserem que pediram demissão porque o chefe roubou crédito pelo trabalho feito, sem reconhecer o esforço do colaborador.

Segundo o estudo, outras principais causas pelas quais os profissionais se desligam de uma empresa, são:

  • não manifestar confiança;
  • não oferecer recompensas financeiras;
  • ignorar o excesso de trabalho;
  • não dar apoio ao colaborador em disputas com o cliente;
  • contratar ou promover pessoas erradas;
  • não dar orientações claras;
  • não dar autonomia;
  • focar apenas em fraquezas.

Todos esses problemas podem ser evitados com uma simples mudança de comportamento do líder: deixar a sua equipe à vontade para dar feedbacks sobre a liderança. Tal iniciativa gera diversos benefícios.

Melhorar o entendimento da visão dos liderados sobre a liderança

Permanecer sempre no papel de avaliador é mais confortável do que ser o avaliado. Porém, ao ser o foco de um feedback, é possível entender o processo em todas suas etapas e resultados.

Com retornos constantes sobre a sua atuação, o gestor tem a oportunidade de compreender melhor a visão dos liderados sobre a liderança, o que pensam e sentem sobre ele e a empresa.

A partir do conhecimento da opinião dos colaboradores, o líder pode avaliar o seu trabalho, identificando como as suas ações e comportamentos estão impactando na performance individual e coletiva dos membros da equipe.

Trazer a possibilidade de aperfeiçoamento

Todo e qualquer profissional precisa saber com clareza o que a empresa e colaboradores esperam dele. Com base nisso, pode-se reconhecer os seus pontos fortes, e assimilar aqueles que devem ser aperfeiçoados. Isso contribui para o desenvolvimento de competências técnicas e comportamentais.

Se o líder recebe um retorno sobre como está sendo a sua gestão, a tendência é que entenda o que a organização realmente espera dele e como pode agir para atender e até mesmo superar as expectativas.

Independentemente de um feedback ser negativo ou positivo, ele possibilita à liderança reavaliar os seus posicionamentos do dia a dia, dar espaço para o uso de novas metodologias, recursos, e ideias que possam melhorar a sua atuação.

Sair da zona de conforto

Quando feito corretamente, o feedback estimula o avaliado a sair da zona de conforto — uma das maiores razões da estagnação profissional.

Sabendo da sua performance frente aos liderados, o líder pode criar novas perspectivas para a sua carreira — não só para o seu crescimento na organização, mas também para construir uma reputação que garanta a sua empregabilidade no mercado de trabalho.

Após serem avaliados, a tendência é que os líderes passem a entender que não existem detentores da verdade, pois cada pessoa tem uma visão sobre o que poderia ser melhor na execução de uma tarefa, por exemplo.

Com isso, todos os dias, os gestores podem aprender algo em conjunto com o seu time de colaboradores, o que estreita o relacionamento entre ambos e resulta em melhorias significativas no desempenho de todos.

Buscar por desafios cada vez mais diferentes

Ceder à comodidade é algo bastante comum na vida pessoal e profissional. Para sair da zona de conforto, é importantíssimo que o líder se disponha a enfrentar os seus medos, redescobrir objetivos e, assim, ir em busca de novos desafios.

Ficar na zona de conforto é extremamente prejudicial não só para o líder, mas também para toda a organização, visto que isso afeta negativamente a produtividade dos times e proporciona resultados abaixo do esperado.

O líder deve ser o primeiro a abrir-se para a inovação. De acordo com uma pesquisa da Amcham, 59% dos profissionais acreditam que contar com um líder que apoie a inovação faz toda a diferença para os negócios.

A inovação na liderança pode se dar de várias formas, como com o estabelecimento de novas metas e processos, implementação de metodologias mais avançadas, entre outras. Ao deixar de enxergar as coisas sempre do mesmo jeito, o gestor se depara com desafios que podem ser vistos como oportunidades para desenvolver os seus pontos fracos e crescer continuamente.

Não são só os líderes que precisam de treinamento de liderança

Muito se fala na qualificação dos líderes. É cada vez mais comuns que as empresas ofereçam cursos específicos para formar e capacitar gestores. Mas como os liderados são preparados para receber e colaborar com uma nova liderança?

O ideal é que a liderança seja demonstrada e ensinada para colaboradores de todos os níveis da organização. Com isso, são atualizados os conhecimentos dos líderes, além de permitir que os funcionários compreendam quais são as suas funções e que o podem fazer para se tornarem líderes no futuro.

Sem falar que a iniciativa também aumenta a produtividade, pois há menos falhas e retrabalhos, pois todos sabem qual é o seu papel nos processos do negócio. Isso também facilita o engajamento dos colaboradores e traz autonomia, já que não terão que pedir repetidas orientações para cumprir com as suas tarefas.

Vale ressaltar que esse tipo de treinamento também ajuda os funcionários a adquirem novos mindsets, o que é indispensável para visualizar novas oportunidades e gerar melhorias na empresa.

Como se nota, trancar-se na sala do líder e apenas dar ordens não é mais aceitável, nem conduz o profissional ou a empresa a um lugar de destaque. Por meio do desenvolvimento desse profissional que aprimora saberes técnicos e comportamentais é possível estabelecer uma liderança que engaja, inova e possibilita resultados diferenciados.

O setor de tecnologia é dinâmico e muda de cenário constantemente. Para ser um líder bem-sucedido na área é necessário trabalhar habilidades e comportamentos específicos.

Publicações relacionadas
Artigos

Compaixão e liderança vão bem juntas?

Artigos

A Mídia Out-Of-Home durante o coronavírus

Artigos

Nas estratégias de marketing, em que pé está o vídeo?

Artigos

O que sua empresa ganha com eventos patrocinados online